Feeds:
Posts
Comentários

Essas figuras foram pintadas por mim há muitos, muitos anos.  Na época, eu ainda não conhecia algumas técnicas e não atentava para certos detalhes.  Todas representam uniformes da Segunda Guerra Mundial.

Da esquerda para a direita:

1) soldado canadense na Europa;

2) oficial do exército italiano no norte da África;

3) Polícia do Exército (Inglaterra);

4) oficial da SS;

5) tripulante de tanque (Inglaterra);

6) aviador da USAAF (E.U.A.);

7) tripulante de tanque (Alemanha);

8 ) soldado da infantaria russa.

Anúncios
Infantaria americana - Segunda Guerra Mundial

Infantaria americana - Segunda Guerra Mundial

Escala 1:72

Rourke’s Drift

Infantaria britânica em Rourke's Drift - África do Sul

Escala 1:72

A batalha em Rourke’s Drift foi notável. Cerca de 150 soldados ingleses e coloniais enfrentaram algo entre 3000 e 4000 guerreiros zulus.  De um lado, a guarnição britânica tinha armas modernas e treinamento adequado, mas contava com poucos homens.  De outro, os zulus tinham apenas escudos de couro e lanças, além de alguns mosquetes e fuzis antiquados que eles mal sabiam usar, mas estavam em arrasadora maioria. 
Rourke’s Drift tinha sido um entreposto comercial e depois passou a abrigar uma missão religiosa.  Na época da batalha, o local ficava na divisa entre o Império Zulu e a colônia britânica.
O episódio foi retratado no clássico filme Zulu, com Michael Caine.

Cavaleiro hospitalário.  Escala 1:32

No ano 600, o Papa Gregório I determinou a instalação de um
hospital em Jerusalém para cuidar dos peregrinos que visitavam a chamada “Terra
Santa”.  O hospital foi destruído em 1005
pelos muçulmanos, e reconstruído em 1023, voltando a atender os visitantes
cristãos.  Após a Primeira Cruzada, foi criada a Ordem dos Cavaleiros
Hospitalários.  Assim como ocorria com os templários,
tratava-se de um misto de ordem religiosa e força armada. No Século XVI, derrotados pelo Sultão Suleiman, os
hospitalários transferiram-se para a Europa, instalando-se na Ilha de Malta,
onde permaneceram até a conquista por Napoleão em 1798.  Os cavaleiros começaram a se dispersar,
encontrando abrigos em lugares diversos, inclusive na Rússia.  Em 1834, a ordem se restabeleceu e existe até
hoje com o nome de Soberana Ordem Militar de Malta.

Agora, sobre o modelo: originalmente, esta figura portava uma lança com uma flâmula.  Com as minhas sucessivas mudanças (e as destruições que acompanham o transporte), o pobre cavaleiro teve que ficar sem seu adereço.

Legião romana prestes a atacar uma terrível moeda de um real.

Escala 1:72

Infantaria de linha. França.

Escala 1:72

A infantaria de linha era o tipo predominante de tropa a pé na época de Napoleão e continuou em uso pela maior parte do século XIX.  Formava-se uma linha de soldados lado a lado, geralmente com três fileiras paralelas.  Como os mosquetes e fuzis eram lentos para recarregar, essas fileiras possibilitavam uma maior frequência de disparos.  Não se pode esquecer, contudo, de outras tropas de infantaria que também participavam das batalhas, cada qual com seu papel, como a infantaria de guarda, a infantaria ligeira e os granadeiros (que, no período napoleônico, não arremessavam mais granadas, apesar do nome).

Napoleão (ao fundo) montado em seu célebre cavalo branco, acompanhado por seu Estado-Maior.

Escala 1:72

Agora, por outro ângulo…